ABEFIN

NOSSO BLOG

Governo libera novo saque do FGTS: vale a pena tirar o dinheiro agora?

Por: Giuliana Saringer / Site: UOL, em São Paulo

O governo federal anunciou nesta quinta-feira (17) a liberação de novos saques do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para trabalhadores com carteira assinada, em uma tentativa de injetar mais dinheiro na economia.

O saque será de até R$ 1.000 e estará disponível até 15 de dezembro de 2022. Mas quem tem dinheiro disponível deve sacar ou não? Reinaldo Domingos, presidente da Abefin (Associação Brasileira de Profissionais de Educação Financeira), diz que não existe uma regra geral: o importante é que a pessoa avalie sua situação financeira para tomar a melhor decisão.

Quem está atolado em dívidas ou com dificuldades para pagar as contas básicas, como alimentação e moradia, deve sacar o valor para uso imediato. “Se o recurso for utilizado para situações de emergência, como a quitação de algum tipo de dívida que esteja prejudicando a saúde financeira, pode ser bastante útil. Mas,fora esta situação, [o FGTS] é um recurso destinado a um momento futuro, caso a pessoa fique sem emprego”, afirma Eliane Tanabe Deliberali, planejadora financeira pela Planejar (Associação Brasileira de Planejamento Financeiro).

Para quem está com as contas em dia e já sabe investir, o cenário fica bem diferente. Segundo os especialistas ouvidos pelo UOL, o saque vale a pena se for para aplicar o dinheiro em algum produto financeiro que renda mais do que a conta do FGTS — o que não é difícil de encontrar no mercado. “Se o foco é melhorar a rentabilidade em cima do valor, hoje até a poupança está rendendo mais do que o FGTS”, afirma Domingos.

Hoje, as contas do fundo rendem 3% ao ano, enquanto a caderneta de poupança, que é tradicionalmente conhecida por ter rendimentos baixos, rende 0,5% ao mês, mais TR (taxa referencial), o que dá pouco mais de 6% ao ano. Mas atenção: é preciso ter algum conhecimento sobre investimentos antes de tirar o dinheiro do FGTS para colocar o valor em outra aplicação. Não adianta sacar o dinheiro , investir mal e perder o valor.

O foco precisa ser investir em produtos conservadores, que garantam uma rentabilidade maior, mas ainda tragam segurança ao trabalhador. Deliberali diz que uma opção é usar o dinheiro para formar uma reserva de emergência, ou seja, um recurso que pode ser usado a qualquer momento de necessidade. Já para quem não tem o hábito de investir e não está precisando do dinheiro, o melhor é deixar o montante nas contas do FGTS, para evitar que gaste o dinheiro sem necessidade.

Quais os riscos do saque do FGTS?

Para os especialistas, o principal risco é o trabalhador sacar o dinheiro do FGTS e gastar sem necessidade. O montante pode fazer falta lá na frente se a pessoa for demitida sem justa causa, por exemplo. “O trabalhador deve evitar gastar com itens supérfluos, principalmente no cenário atual, que é de bastante instabilidade econômica, pressão inflacionária sobre os preços gerais, altas taxas de juros. Preservar o capital pode ser importante para um futuro próximo”, afirma Deliberali.

Para Domingos, uma das vantagens do FGTS é que o dinheiro é protegido e não pode, em hipótese alguma, ser penhorado na Justiça.

Quando posso sacar o FGTS?

Algumas situações que permitem o saque são demissão sem justa causa, idade igual ou superior a 70 anos e doenças graves ou desastres naturais. No site da Caixa, é possível ver todos os casos em que o saque é autorizado.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Posts Recentes: