ABEFIN

NOSSO BLOG

Quando é interessante antecipação da restituição de IR e quais os cuidados?

Por: Folha de Dourados

O período para a entrega da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física foi adiado e muitas pessoas deixarão a entrega para a última hora, demorando também para receberem as restituições serem pagas. Em contraponto, muitos desses contribuintes que precisam do valor a ser restituído, parecendo ser interessante as antecipações desse valor que já é oferecido pelos bancos. Mas, diante a uma necessidade financeira, será que realmente é correto e vale a pena antecipar?
 “A realidade está muito diferente nestes últimos anos, sempre preguei que utilizar essa linha de crédito demonstrava falta de educação financeira, mas vivemos tempos de crise, que foi gerada por diversos fatores, principalmente a pandemia do Covid-19 e seus impactos financeiros, assim, esse dinheiro se mostra uma ótima alternativa para quem está necessitando reforçar as finanças. Mas, lembrando que a situação não está fácil, sendo necessário pensar nos hábitos financeiros e buscar economia imediatamente”, alerta o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (ABEFIN), Reinaldo Domingos.
 Lembrando que a antecipação é um serviço que faz com que o contribuinte não necessite esperar pelos lotes para receberem os valores devidos da restituição. “Esse é um empréstimo que tem como garantia o valor devido pela Receita Federal de restituição. Outro ponto importante é que o contribuinte tem que estar atendo ao calendário de restituição”, explica Reinaldo Domingos.

Importante informar que, para pedir a antecipação aos bancos, os contribuintes devem ter a certeza de que tudo está correto na declaração entregue ao governo. Caso apresente problemas, ela pode cair na malha fina da Receita Federal e o contribuinte terá que arcar com o empréstimo do próprio bolso. Por isso, é sempre recomendável muito cuidado ou mesmo o apoio de especialistas contabilistas.

“Cair na malha fina é mais fácil do que parece, principalmente com a ampliação de cruzamentos de informações feita pela Receita Federal. Às vezes, a pessoa faz tudo corretamente, como manda o manual, e, assim mesmo, vai parar na malha fina. Isso acontece, por exemplo, quando a fonte pagadora fornece à Receita uma informação diferente da qual liberou para o colaborador”, explica o presidente da Abefin.

Reinaldo Domingos explica que para que possa ter segurança ao fazer essa antecipação, o recomendado é que o contribuinte prepare e entregue a restituição o quanto antes. “O próprio sistema de entrega do Imposto de Renda demonstra ao contribuinte inconformidades, assim, o quanto antes reparar, maior a chance de ajustar inconsistências”.

Também é importante ter o valor exato que terá de restituição para realizar a antecipação de forma segura. Mas mesmo já tendo entregado e sabendo que não terá problema com a malha fina o contribuinte tem que tomar alguns cuidados antes de antecipar esses valores.

“Aconselho que o contribuinte faça uma pesquisa nos bancos. A disputa pelos clientes é tão grande que as taxas de juros cobradas nesses empréstimos flutuam muito entre as instituições financeiras. A primeira pesquisa pode ser pela Internet, para, depois, falar diretamente com o gerente do banco e negociar melhorias na proposta que eles oferecem”, explica Reinaldo Domingos.

O presidente da ABEFIN explica que é interessante que essa renda extra seja utilizada de forma inteligente. “O momento é de extrema dificuldade e todo dinheiro extra recebido deve ser tratado com muito respeito, criando uma reserva estratégica pois o período de dificuldade será muito grande para a população”, finaliza Domingos. Veja as datas que estão programados os pagamentos da restituição do Imposto de Renda:
• 1º lote: 31 de maio de 2022.
• 2º lote: 30 de junho de 2022.
• 3º lote: 29 de julho de 2022.
• 4º lote: 31 de agosto de 2022.
• 5º lote: 30 de setembro de 2022.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Posts Recentes: