Educação financeira

Ao contrário dos pais, novas gerações têm educação financeira nas escolas

Pesquisa indica que apenas 7% dos pais dos alunos que têm educação financeira nas escolas tiveram acesso ao tema. “A forma de lidar com o dinheiro muda se a educação financeira é aprendida na infância e juventude, pois leva a comportamentos mais sustentáveis ao longo da vida”, afirma Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin).

Além disso, 100% dos pais cujos filhos têm educação financeira nas escolas acreditam que o conteúdo pode ser absorvido pela família. A pesquisa foi realizada em parceria entre o Instituto de Economia da UNICAMP, por seu Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia (NEIT), o Instituto Axxus e a Abefin.

Cresce nos últimos anos o número de escolas em todo o país que adotam o tema, gerando resultados positivos nos lares, já que 100% das crianças e jovens que recebem educação financeira participam das discussões relacionadas às finanças da família, segundo a pesquisa.

“A transformação de uma sociedade parte das escolas”, diz Domingos. “Para que as novas gerações tenham hábitos e comportamentos sustentáveis em relação ao uso do dinheiro, o tema precisa ser abordado desde cedo, na fase de aprendizado. A abordagem deve ser lúdica e de acordo com a idade dos alunos”.

 

Aprendendo a lidar com dinheiro e sonhos

Domingos explica que o enfoque é comportamental, vai além da matemática. “Com educação financeira, crianças e jovens aprendem a importância de ter sonhos e poupar para conquistar cada um deles ao longo do tempo. São respeitadas as potencialidades e expectativas de aprendizagem de cada faixa etária”, diz.

A educação financeira dialoga diretamente com os conteúdos das disciplinas formais ensinadas nas escolas, já que delas é cada vez mais exigido que ofereçam ensino diferenciado e serviços que beneficiem também os pais. Um dos grandes desafios globais do século é fazer a sociedade atual repensar hábitos de consumo, substituindo-os por novos, mais sustentáveis.

 

“Crianças são muito observadoras e, desde cedo, começam a perceber que o dinheiro tem força. Ao mesmo tempo, estão expostos às mensagens publicitárias, que estimulam o desejo de ter. Portanto, é preciso ensiná-las o quanto é importante ter objetivos, fazer escolhas e que nada é mágico, porém, tudo é possível, desde que o dinheiro seja usado com foco e sabedoria”, lembra Domingos.

 

Sobre a pesquisa de educação financeira nas escolas

Para que fosse possível traçar uma análise ampla, foram entrevistados 750 pais, sendo metade deles pais de alunos que estudam em escolas que adotam educação financeira e a outra metade, pais de alunos que estudam em escolas que não adotam a educação financeira. As cidades contempladas pela pesquisa são Recife, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia e Vitória.

Ela foi realizada em parceria entre o Instituto de Economia da UNICAMP, por seu Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia (NEIT), o Instituto Axxus e a Abefin. (Associação Brasileira dos Educadores Financeiros).

Posted in Notícias - Abefin - Associação Brasileira de Educadores Financeiros, noticias-abefin, Releases.

adm.abefin

Deixe uma resposta