poupanca-1024x681

7 passos para reeducar sua vida financeira

Dívidas e mais dívidas, que parecem não ter fim. Para acabar de vez com elas e nunca mais voltar a essa situação, é preciso tomar algumas atitudes de forma significativa, para que se comece a viver com mais liberdade, sem o peso das contas a pagar. Pare hoje mesmo, analise o que tem feito de sua vida financeira e onde pretende chegar. A fim de te ajudar nesse momento, desenvolvi algumas orientações:

1 – Identifique suas dívidas

Estar endividado é muito mais comum do que parece, porém nem sempre as pessoas são capazes de identificar onde as dívidas estão. Assim, não tem poder de saber quais priorizar, quais renegociar e nem sequer como eliminá-las.

Não tenha medo de conhecer suas dívidas. Somente assim você será capaz de planejar as soluções e se livrar delas.

Dica: faça uma lista de todas as dívidas, discriminando seus valores a credores, sempre dando prioridade às que detém bens em garantia e com juros mais altos.

2 – Entenda seu consumo mensal

Além de conhecer as dívidas, é preciso ter ciência dos hábitos de consumo e entender exatamente onde seu dinheiro é gasto diariamente. Isso é necessário porque se torna muito comum dar maior atenção aos grandes gastos e perder o controle dos menores, que, na realidade, podem representar o maior perigo às finanças.

Dica: anote seus gastos durante 30 dias, de forma detalhada. Para isso, você pode usar um caderno, aplicativos de celular ou até mesmo uma planilha eletrônica. Se preferir, peça a nota fiscal de tudo o que consumir para ajudar no controle dos gastos. Passados os 30 dias, some seus gastos e entenda o fluxo.

3 – Planeje seu futuro

A falta de planejamento, seja curto, médio ou longo prazo, pode ser um fator que dificulta o controle dos gastos.

Quantas vezes você alcançou um objetivo que tenha definido? O que você fez para isso? Muito provavelmente, focou toda a sua atenção, redefiniu suas prioridades e deixou de lado as coisas menos importantes, para, assim, alcançá-lo. Ou seja, você fez escolhas. Para sair das dívidas e manter-se fora delas, a regra é a mesma.

Dica: Defina seus sonhos, trace um caminho e planeje-se, mesmo que pareça impossível no momento. Comece, anotando e mensurando tudo, suas intenções, os gastos necessários e os gastos possíveis. Dessa forma, você consegue começar a visualizar a realização desse sonho.

4 – Orce suas ações

Essas informações te ajudam a criar o hábito de orçar sua vida, ou seja, sentar e definir o que fazer e como fazer com seus gastos, planos e ganhos para os do12 meses seguintes. Novamente, use o que for mais fácil, seja um caderno, planilha ou aplicativos de celular, mas tente encontrar uma maneira de enxergar a sua vida financeira mês a mês.

Dica: coloque qual é a sua estimativa de ganhos mensais, já contemplando 13º salário, férias, possíveis bônus e PLR. Em seguida, coloque os valores mensais que gostaria de reservar para seus objetivos, bem como qual será seu gasto mensal com educação, moradia, locomoção, lazer e cuidados pessoais. Dê uma atenção especial aos pequenos gastos que costumamos esquecer.

Esse orçamento se tornará a sua bússola. Um mapa que te ajudará a gastar conforme o determinado em cada item e te mostrará o que é possível e o que não é possível fazer.

5 – Mude hábitos e comportamentos

Para que o orçamento funcione, será necessário que você mude seu comportamento de consumo. Primeiro, você tem que sair das dívidas. Depois, desenvolver um estilo de vida mais equilibrado financeiramente e, por fim, realizar seus objetivos de vida sem se endividar. Ou seja, poupar primeiro, para gastar depois. Sempre com paciência, prudência e cautela.

A análise de seu consumo mensal te ajudará a visualizar os gastos que devem ser eliminados, os que devem ser equilibrados e os que devem ser mantidos. Esse panorama geral de gastos mensais te ajudará a ser mais cauteloso com seu dinheiro, valorizando cada centavo.

6 – Analise contas fixas

Você vai descobrir que pode fazer muito mais do que imagina, ao dar a devida atenção às contas fixas. Ligar nas prestadoras de serviço e solicitar desconto ou redução nas tarifas é uma das coisas que você pode fazer para ajudar a conter gastos mensais. Assim, você economiza sem sair de casa e continua desfrutando dos mesmos serviços com qualidade.

Dica: descubra se você tem usado todos os serviços fixos em sua totalidade ou se há desperdício de recursos por falta de uso.

7 – Renegocie, se possível

Tendo o pleno entendimento de quais são as suas dívidas e seu orçamento mensal para saldá-las, você poderá optar por poupar durante um tempo. Quitar as dívidas à vista pode garantir excelentes descontos. Veja quais dívidas são prioritárias, ligue para o credor e solicite uma renegociação do valor.
Dica: tenha calma e cautela e nunca decida no calor das emoções.

Esses são sete passos que podem te ajudar a reorganizar seus gastos, realizar seus objetivos pessoais e redirecionar sua vida. A reeducação financeira é uma verdadeira aliada para suas conquistas, basta saber usar bem seu dinheiro, no tempo certo.

Posted in noticias-abefin, Reinaldo domingos.
Reinaldo Domingos

Reinaldo Domingos

É mestre em Educação Financeira, escritor, educador e terapeuta financeiro. Presidente da DSOP Educação Financeira e da Editora DSOP, Presidente da Abefin!

Acesse todos artigos de Reinaldo Domingos

Deixe uma resposta